PREVENÇÃO DE DOENÇAS NA INFÂNCIA
Prevenção de acidentes em veículos

    Atualmente a legislação brasileira tem bem definidas as normas para transporte de crianças em veículos automotores. O transporte de crianças menores de dez anos no banco dianteiro de automóveis é considerado infração gravíssima, bem como é proibido o transporte de crianças menores de sete anos de idade em motocicletas.

Transporte de bebês que não sentam

    O pior local para o transporte de bebês é o colo da mãe, no banco da frente. A partir do nascimento da criança, a mulher deve habituar-se a viajar apenas no banco de trás, acompanhando o bebê, que deve ser instalado no moisés, fixado pelo cinto de segurança e forrado com travesseiros. Evite o transporte de objetos cortantes ou contundentes soltos no compartimento de passageiros, pois movimentos bruscos do veículo podem deslocá-los, ferindo a criança.

Transporte de bebês que sentam

    Desde cedo, o bebê deve ser acostumado a viajar em cadeiras para bebês fixas ao banco. As melhores cadeiras são as que possuem cintos de segurança de cinco pontos e que podem ser reclinadas de modo a permitir que a criança durma (fato muito comum em viagens de automóvel). As cadeiras fixas por alças ao banco podem soltar-se facilmente e não obedecem às normas internacionais de segurança. A cadeira do bebê deve ser colocada no banco traseiro, fixada pelo cinto de segurança do automóvel, de preferência voltada para trás e apoiada no encosto do banco dianteiro. Durante as viagens longas, as crianças ficam impacientes com a impossibilidade de se movimentarem. Uma boa maneira de contornar o problema é levando brinquedos macios, fantoches e livros de histórias infantis para entreter a criança. Evite alimentar a criança durante a viagem, principalmente com balas ou alimentos sólidos que possam engasgá-la com os movimentos bruscos do carro. Quando a criança estiver crescida de modo que a cabeça ultrapasse o encosto da cadeirinha, está na hora de colocá-la no banco, sobre almofada de espuma dura.

Transporte de crianças maiores

    Crianças devem ser habituadas a viajar sempre no banco traseiro e a utilizar o cinto de segurança. Crianças menores de um metro e quarenta centímetros devem ser elevadas com um travesseiro ou assento apropriado, para que a fita transversal do cinto não as fixem pelo pescoço e para que, em caso de choque, o cinto transversal não cause lesões abdominais. Este tipo de cinto não deve ficar folgado e deve fixar o quadril da criança. Os modelos de carros de quatro portas dispõem de uma trava que, quando fechada, não permite a abertura das portas pelo lado de dentro, prevenindo a queda de crianças durante o movimento do carro. A trava deve sempre ser utilizada. Muitos modelos de automóveis não permitem também a abertura total das janelas traseiras com o mesmo objetivo. As crianças devem ser proibidas de colocar partes do corpo ou objetos para fora do carro pela janela. Em viagens longas, as paradas devem ser mais freqüentes.