USO DE MEDICAMENTOS DURANTE A AMAMENTAÇÃO
Analgésicos e anti-inflamatórios

O analgésico de uso mais seguro, do mesmo modo que durante a gestação é o paracetamol. O ácido acetilsalicílico pode ser utilizado, desde que em doses ocasionais não repetidas. Dentre os anti-inflamatórios, o diclofenaco é o de menor passagem para o leite e pode ser utilizado com segurança em tratamentos de curta duração, de preferência em doses baixas. A indometacina, o piroxicam, a fenilbutazona e a colchicina são contra-indicados. Os potentes analgésicos de ação sobre o sistema nervoso central como o dextropropoxifeno, a morfina, a meperidina e seus derivados são contra-indicados. Os corticóides podem ser utilizados em doses baixas e tratamentos curtos. Na necessidade de terapêutica prolongada a fortes doses, a amamentação deve ser reconsiderada. Anestésicos locais como a lidocaína e a procaína não são absorvidos pelo aparelho digestório do lactente e podem ser utilizados com segurança. Os derivados da ergotamina utilizados no tratamento das crises agudas de enxaqueca podem desencadear problemas digestórios e hemodinâmicos no bebê e são contra-indicados.