PREVENÇÃO DE DOENÇAS NA INFÂNCIA
Prevenção das complicações da diarreia aguda

    A diarréia aguda é caracterizada como o aumento da freqüência das evacuações e a diminuição da consistência das fezes. Antes de ser doença, a diarréia aguda é sobretudo um mecanismo de defesa do organismo, que, através dela, tenta eliminar o agente agressor, que tanto pode ser um vírus, uma bactéria, um parasita, um alimento ou um medicamento ao qual o paciente tenha intolerância.

    Devido à sua baixa resistência orgânica, os bebês e as crianças pequenas são as maiores vítimas da diarréia, que, nesta faixa etária, pode levar a dois tipos de complicações graves:

    1. Desidratação

    Causada pela perda excessiva de líquidos, pode ser percebida pela ausência de saliva e de lágrimas, olhos encovados, moleira deprimida, apatia e debilitação no estado geral.

    2. Septicemia enterocolítica

    Eventualmente, a infecção intestinal bacteriana pode ganhar a corrente sangüínea e desencadear a infecção generalizada grave denominada septicemia. Os sinais de perigo são a febre alta e contínua, vômitos persistentes, presença de sangue e pus nas fezes, prostração e sonolência.

    Os pais devem estar sempre atentos a estas situações e, na presença de um sintoma suspeito, devem procurar imediatamente o pediatra.

    Além dos remédios prescritos pelo pediatra, os pais devem oferecer bastante líquido e soro oral, para que a criança possa repor a água e os sais minerais perdidos pelas evacuações. Uma dieta baseada nas características constipantes dos alimentos auxilia o tratamento, evitando que os sintomas se prolonguem indefinidamente. Se a criança estiver tomando vitamina, deve interromper o uso até o completo desaparecimento dos sintomas.

    Alimentos permitidos: Sólidos: arroz, carne, frango, canja, batata, fubá, maisena, mandioquinha, biscoito de polvilho, macarrão, pão, bolacha água-e-sal, gelatina, maçã, banana-maçã. Líquidos: soro, sucos, chás, sopas, água de arroz (ferva dez colheres de sopa de arroz em dois litros de água; assim que o arroz estiver cozido, escorra-o, recolhendo a água do cozimento; utilize o líquido para fazer o soro oral sem sabor ou ofereça-o puro, na quantidade que a criança aceitar).

    Alimentos que devem ser evitados: Sólidos: feijão, frutas, verduras, doces, chocolate, abóbora, abobrinha e cenoura. Líquidos: leite de vaca, iogurte, refrigerantes gasosos.