Estimulando o desenvolvimento neurológico do lactente
Estimulando o raciocínio verbal

O raciocínio verbal é o recurso mais empregado para a resolução de problemas concretos e para a tomada de decisões na vida. Este, ao contrário do raciocínio não-verbal, procura elementos estritamente lógicos e interligados racionalmente para montar o esqueleto da situação, visando a definir as questões cuja resolução se faz necessária. Apesar de muitas vezes a resposta final para o problema ter origem no raciocínio não-verbal, é sobre a estrutura montada pelo raciocínio verbal que os mecanismos inconscientes trabalham para atingir a sua meta.

Filosofia e lógica para o lactente e o pré-escolar

Filosofia é o estudo que visa a ampliar a compreensão da realidade. A lógica é a parte da filosofia que estuda os processos intelectuais. Nada mais justo, portanto, do que buscar nesse ramo do saber algumas técnicas para estimular o desenvolvimento dos processos mentais na infância. Cada técnica deve ser adaptada para o grau de capacitação de cada bebê. Se partirmos do simples para o complexo, com certeza chegaremos ao ponto de entendimento de cada criança em particular.

O estímulo ao desenvolvimento dos processos verbais é realizado através do método dialético(58). Não usarei o termo dialética apenas no sentido filosófico mas também no de arte do diálogo, com conotação mais ampla. Durante o desenvolvimento neuropsicomotor, cada fase do crescimento infantil terá técnicas próprias para este tipo de estimulação mas o princípio será sempre o mesmo. A atenção prestada pela criança é o modo como sabemos que as informações estão sendo processadas.

Escutando seu filho

Um dos piores defeitos que os pais podem ter é o hábito de, sistematicamente, ignorar o que seu filho tenta dizer-lhes, principalmente se estão ocupados em algum afazer ou entretenimento doméstico. Mesmo o bebê tem muita coisa para contar aos pais, apesar de não dominar a estrutura lingüística. É necessário ter sensibilidade, prestar atenção e dispor de tempo e paciência para apreender o que o petiz pretende comunicar. Escutar a criança é essencial e, mais do que simplesmente escutar, devemos incentivar o diálogo (dialética), entendendo e estimulando os recursos mentais utilizados pela criança para alcançar resultados construtivos. A dialética infantil avança gradativamente e é através da avaliação correta dos recursos lingüísticos estruturados que se podem obter os melhores resultados em termos de estímulo ao desenvolvimento.

CONVERSANDO COM SEU FILHO

Ninguém conversa com o bebê da mesma maneira que conversaria com uma criança maior ou com um adulto. A arte do diálogo com bebês não é tão simples; às vezes, é mais fácil conversar com adultos do que com lactentes, que têm necessidades e dificuldades específicas de comunicação. Pode parecer estranho falar-se em diálogo envolvendo o recém-nascido, mas, lato sensu, devemos considerar que o bebê também se comunica não-verbalmente através do choro, das reações emocionais e motoras, do riso etc. Para facilitar o meu trabalho, descreverei a metodologia, o objetivo e a importância da dialética em cada fase da estruturação cerebral da criança.