Estimulando o desenvolvimento neurológico do lactente
Programação primitiva do comportamento

Desde o nascimento, a criança possui um padrão prévio de reações comportamentais definido pela herança genética e pelas influências intra-uterinas.

A programação inata de comportamentos é baseada sobre uma estrutura cerebral primitiva, é sujeita a modificações oriundas de estímulos sensoriais externos e é capaz de evoluir para formas mais complexas de funcionamento, acompanhando o amadurecimento do sistema neurológico.

Na fase neonatal e durante todo o resto da vida, os acontecimentos, o comportamento e os costumes das pessoas que convivem com a criança influem de modo a modificar a estrutura do padrão primitivo do nascimento.

A estrutura primária que define comportamentos, reações e emoções, chamamos de inteligência não-verbal ou, como preferem os estudantes da psique, inconsciente.

A programação não-verbal (ou inteligência não-verbal), apesar de ser muito mais evidente na fase não-lingüística do lactente, acompanha as pessoas por toda a vida, inclusive durante a fase adulta.

Entender, estimular e auxiliar o desenvolvimento do padrão primitivo de emoções e instintos para formas mais elaboradas, sutis e aprimoradas de raciocínios e comportamentos é o papel e o objetivo de qualquer educador. Para os pais que se dispõem a realizar este tipo de trabalho com seus filhos, discorrerei sobre os principais conceitos filosóficos e científicos que embasam o tema, de modo a estruturar arcabouço de conhecimentos que permitam ação efetiva neste sentido.